Inovação em serviços farmacêuticos clínicos no componente especializado da assistência farmacêutica do Estado do Paraná

Palavras-chave: Assistência Farmacêutica, Sistema Único de Saúde, Saúde Pública

Resumo

A implementação de serviços farmacêuticos clínicos, seja em âmbito público ou privado, não tem alcançado os níveis desejados. Uma das explicações para esse fato pode residir no desenho desses serviços que por vezes são serviços amplos, complexos e com objetivos demasiado ambiciosos. A partir de processos de reengineering, uma carteira de serviços farmacêuticos clínicos no âmbito do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SES/PR), está sendo desenhada com intuito de melhorar os desfechos clínicos resultantes do uso de medicamentos desse componente. A proposta é implementar vários serviços com objetivos específicos utilizando a seleção de pacientes guiada por dados (data driven). Implementar esses serviços e torná-los sustentáveis é o desafio que se apresenta à Assistência Farmacêutica da SES/PR para os próximos anos com o objetivo de contribuir para melhoria da saúde dos pacientes e para a racionalização de recursos do sistema de saúde.

Biografia do Autor

Paula Rossignoli, Secretaria de Estado da Saúde do Paraná/UFPR.

Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Curitiba/PR, Brasil. Mestre em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Paraná.

Deise Regina Sprada Pontarolli, Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.

Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Curitiba/PR, Brasil. Especialista em Gestão da Assistência Farmacêutica do SUS pela Escola Nacional de Saúde Pública.

Luís Gustavo Pedroso Corrêa, Secretaria de Estado da Saúde do Paraná/Universidade Federal do Paraná.

Farmacêutico da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Curitiba/PR, Brasil. Mestrando em Assistência Farmacêutica pela Universidade Federal do Paraná.

Jaqueline de Lima Germano, Secretaria de Estado da Saúde do Paraná/Universidade Federal do Paraná.

Farmacêutica da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, Curitiba/PR, Brasil. Mestranda em Assistência Farmacêutica pela Universidade Federal do Paraná

Roberto Pontarolo, Universidade Federal do Paraná.

Docente da Universidade Federal do Paraná, Curitiba/PR, Brasil. Doutor em Ciências (Bioquímica) pela Universidade Federal do Paraná.

Fernando Fernandez-Llimos, Universidade de Lisboa, Portugal.

Docente da Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal. Doutor em Farmacia Asistencial pela Universidade de Granada, Espanha.

Referências

1 World Health Organization. The rational use of drugs: report of the conference of experts. Nairóbi, 25-29 november 1985. Geneva: WHO; 1987. 329 p.
2 Hossain LN, Fernandez-Llimos F, Luckett T, Moullin JC, Durks D, Franco-Trigo L, Benrimoj SI, Sabater-Hernández D. Qualitative meta-synthesis of barriers and facilitators that influence the implementation of community pharmacy services: perspectives of patients, nurses and general medical practitioners. BMJ Open. 2017 Sep; 7:e015471. doi: 10.1136/bmjopen-2016-015471
3 Brazinha I, Fernandez-Llimos F. Barriers to the implementation of advanced clinical pharmacy services at Portuguese hospitals. Int J Clin Pharm. 2014 Oct;36(5):1031-8.
4 Ivama AM, Noblat L, Castro MS, de Oliveira NVBV, Jaramillo NM, Rech N. Consenso brasileiro de atenção farmacêutica: proposta. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2002. 24 p.
5 Ministerio de Sanidad y Consumo (ES). Consenso sobre atención farmacêutica. Madrid; 2001.
6 Sabater-Hernández D, Moullin JC, Hossain LN, Durks D, Franco-Trigo L, Fernandez-Llimos F, Martínez-Martínez F, Sáez-Benito L, de la Sierra A, Benrimoj SI. Intervention mapping for developing pharmacy-based services and health programs: A theoretical approach. Am J Health Syst Pharm. 2016 Feb;1;73(3):156-64.
7 Durks D, Fernandez-Llimos F, Hossain LN, Franco-Trigo L, Benrimoj SI, Sabater-Hernández D. Use of Intervention Mapping to Enhance Health Care Professional Practice: A Systematic Review. Health Educ Behav. 2017 Aug;44(4):524-535.
8 Champy J, Hammer M. Reengineering the Corporation. New York: Harpercollins; 1993.
9 Rotta I, Salgado TM, Felix DC, Souza TT, Correr CJ, Fernandez-Llimos F. Ensuring consistent reporting of clinical pharmacy services to enhance reproducibility in practice: an improved version of DEPICT. J Eval Clin Pract. 2015 Aug;21(4):584-90.
10 Ministério da Saúde (BR). Portaria de Consolidação nº 2 de 28 de setembro de 2017. Consolidação das normas sobre as políticas nacionais de saúde do Sistema Único de Saúde. Brasília: Diário Oficial da União, Poder Executivo, edição 192, seção 1, 2017.
11 Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Componente Especializado da Assistência Farmacêutica: inovação para a garantia do acesso a medicamentos no SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 164 p.
12 Ministério da Saúde (BR). Portaria de Consolidação nº 6 de 28 de setembro de 2017. Consolidação das normas sobre o financiamento e a transferência dos recursos federais para as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde. Brasília: Diário Oficial da União, Poder Executivo, edição 190, Seção 1, 2017.
13 Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Lei Orgânica da Saúde. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Brasília, set. 1990.
14 Ministério da Saúde (BR). Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude/principios-do-sus>. Acesso em 14 mar. 2019.
15 Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Relação Nacional de Medicamentos Essenciais: RENAME 2018. Brasília: Ministério da Saúde, 2018. 218 p.
16 Ministério da Saúde (BR). Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF). Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2019.
17 Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Relatório de Gestão 2017. Brasília: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: . Acesso em: 13 fev.2019.
18 Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Relatório Anual de Gestão - RAG 2018 [Internet]. Curitiba: Secretaria de Estado da Saúde do Paraná; 2019 [citado 2018 Maio 08]. Disponível em: .
19 Organização Mundial da Saúde. The role of the pharmacist in the health care system [Internet]. Geneva: OMS; 1994 [citado 2019 Fev 13]. Disponível em: .
20 Conselho Federal de Farmácia. Serviços farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual/ Conselho Federal de Farmácia. Brasília: Conselho Federal de Farmácia; 2016. 200 p.
21 Pontarolli DRS, Moretoni CB, Rossignoli P. A organização da Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde; 2015.
22 Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Assistência Farmacêutica [homepage na Internet]. Curitiba: SESA; [citado 2019 Fev 13]. Disponível em: .
23 Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Serviços farmacêuticos na atenção básica à saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.
24 Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Plano Estadual de Saúde do Paraná 2016-2019 [Internet]. Curitiba: SESA; 2016 [citado 2019 Fev 13]. Disponível em:
25 Bonetti AF, Reis WC, Lombardi NF, Mendes AM, Netto HP, Rotta I, Fernandez-Llimos F, Pontarolo R. Pharmacist-led discharge medication counselling: A scoping review. J Eval Clin Pract. 2018 Jun;24(3):570-9.
26 Agência Nacional de Vigilância Sanitária; Gerência de Avaliação de Produtos Biológicos. Nota de esclarecimento Nº 003/2017/GPBIO/GGMED/ANVISA – Revisada [Internet]. Brasília: ANVISA; 2018 Out [citado 2019 Fev 13]; Disponível em:
27 Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 1.160, de 3 de maio de 2018. Institui Grupo de Trabalho para discussão e formulação da Política Nacional de Medicamentos Biológicos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Poder Executivo. 2018 Maio 16; Seção 1;p. 71.
28 European Medicines Agency. Guideline on good pharmacovigilance practices (GVP): product- or population-specific considerations II: biological medicinal products [Internet]. Amsterdã: European Medicines Agency; 2016 Ago 4 [citado 2019 Mar 14]. Disponivel em: .
29 Goncalves J, Matos de Brito P, Batista A, et al. Position paper from the Portuguese Association of Hospital Pharmacists for biosimilar therapeutic antibodies. Journal of Clinical Pharmacy and Therapeutics. 2017;42: 239-43.
Publicado
2019-07-16
Seção
Relatos de Experiência