Causas de internações hospitalares em idosos por regiões do Brasil

série histórica de 10 anos

Palavras-chave: Epidemiologia, Serviços de Saúde para Idosos, Morbidade

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo analisar as principais causas de internações hospitalares emidosos de 60 anos ou mais, por regiões do Brasil, em um período de 10 anos. Trata-se de um estudo ecológico,descritivo, utilizando dados secundários provenientes do Sistema de Informações Hospitalares do SUS - SIH/SUS. Para a determinação das causas de internação foram utilizados os capítulos do CID-10. Observou-se que nas cincoregiões brasileiras as principais taxas de internações em idosos ocorreram devido às doenças do aparelho circulatórioe do aparelho respiratório. Além disso, nas regiões Norte e Nordeste ainda há uma significativa taxa de internaçãopor algumas doenças infecciosas e parasitárias.

Biografia do Autor

Thamyres Correa Barbosa, Universidade Federal de Santa Catarina.

Universidade Federal de Santa Catarina, Mestrado em Saúde Pública, Florianópolis, SC.

Juliana da Silva Moro, Universidade Federal de Santa Catarina.

Universidade Federal de Santa Catarina, Doutorado em Clínica Odontológica, Florianópolis, SC.

Joanito Niquini Rosa Junior, Universidade Federal de Santa Catarina.

Universidade Federal de Santa Catarina, Doutorado em Saúde Pública. Florianópolis, SC.

Carolina Young Yanes, Universidade Federal de Santa Catarina.

Universidade Federal de Santa Catarina, Mestrado em Saúde Pública, Florianópolis, SC.

Elaine Rossi Ribeiro, Faculdades Pequeno Príncipe.

Escola de Saúde Pública do Paraná e Faculdades Pequeno Príncipe, Curitiba, PR.

Referências

1. Lima-Costa MF, Veras RP. Saúde pública e envelhecimento. Cadernos de Saúde Pública. V.19, n.3, p.700-701, 2003.

2. Carvalho JAM, Garcia RA. The aging process in the Brazilian population: a demographic approach. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(3):725-733, 2003.

3. Omran AR. 2001. The epidemiologic transition: a theory of the epidemiology of population change. The Milbank Quarterly, V 83, N. 4, p. 731–57, 2005.

4. Minosso JSM, Amendola F, Alvarenga MRM, Oliveira, MAC. Validação, no Brasil, do Índice de Barthel em idosos atendidos em ambulatórios. Acta Paul. Enferm., São Paulo, v. 23, n. 2, p. 218-223, Apr. 2010.

5. Schramm JMA, Oliveira AF, Leite IC, Valente JG, Gadelha AMJ, Portela Margareth C, et al. Transição epidemiológica e o estudo de carga de doença no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v.9, n.4, p.897-908, 2004.

6. Sousa-Muñoz RL, Marianne SM, Vanessa C, Werton S, Victor EP, Ângela SF. Satisfação do paciente idoso com internação em um hospital universitário. Revista de administração em saúde. v.17, N. 68, 2017.

7. Mendonça MS, Souza-Muñoz RL, Vieira ATP, Silva AEVF, Sales VCW, Moreira IF. Incapacidade para atividades da vida diária em pacientes idosos à admissão hospitalar e sua relação com evolução desfavorável. Revista de Medicina e Saúde de Brasília, v.5, n.1, p.23-41, 2016.

8. Veras RP, Martha O. Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Ciênc. saúde coletiva. 2018. June [cited 2019 Mar 28]; 23( 6 ): 1929-1936.

9. Júnior VBS. The Interface between Infectious and Parasitic Diseases and the Family Healthcare Program in Brazil. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. v. 24, n.4, 2018.

10. Façanha MC. Impacto da vacinação de maiores de 60 anos para influenza sobre as internações e óbitos por doenças respiratórias e circulatórias em Fortaleza - CE - Brasil. J Bras Pneumol. 2005;31(5).

11. Marques AP, Montilla DER, Almeida WS, Andrade CLT. Hospitalization of older adults due to ambulatory care sensitive conditions. Rev Saúde Pública 2014;48(5):817-826

12. Marques LP, Confortin SC. Circulatory Diseases: Leading Cause of Hospitalization of Elderlies in Brazil between 2003 and 2012. R Bras Ciên Saúde 19(2):83-90, 2015.

13. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Divisões Regionais do Brasil. 2017.

14. Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT, et al. 7° Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Capítulo 11. Hipertensão Arterial no Idoso. Arq Bras Cardiol. 2016;107: 64-6.

15. Milech A. Tratamento de pacientes idosos. In: Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2015-20.

16. São Paulo: A.C. Farmacêutica, 2016. P. 295-300. 16. Toscano CM. As campanhas nacionais para detecção das doenças crônicas não-transmissíveis: diabetes e hipertensão arterial. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 9, n. 4, p. 885-895, Dez. 2004.

17. Araújo JD. Polarização epidemiológica no Brasil. Informe Epidemiológico do SUS. 1992; 1(2): 6-15.

18. Vasconcelos AMN, Gomes MMF. Transição demográfica: a experiência brasileira. Epidemiol. Serv. Saúde [Internet]. 2012 Dec; 21( 4 ): 539-548.
Publicado
2019-07-18
Como Citar
1.
Barbosa T, Moro J, Rosa Junior J, Yanes C, Ribeiro E. Causas de internações hospitalares em idosos por regiões do Brasil. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 18jul.2019 [citado 9fev.2023];2:70-1. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/233