Internações em unidade crítica neonatal de um hospital infantil público do Paraná

Palavras-chave: Recém-nascido Prematuro, Unidades de Terapia Intensiva Neonatal, Enfermagem Neonatal, Mortalidade Infantil

Resumo

A caracterização dos pacientes atendidos em unidades de terapia intensiva neonatal contribui para a gestão dos leitos e o planejamento do cuidado neonatal com impacto na melhoria do estado de saúde e na redução da mortalidade infantil. O objetivo foi caracterizar o perfil dos neonatos internados na Unidade de Terapia Intensiva, em hospital infantil público do Paraná. Estudo transversal quantitativo, com dados de 2018. Verificaram-se 235 internações; 55,7% do sexo masculino; 46,0% no período neonatal precoce; 54,0% nasceram de parto vaginal, 59,5% prematuros; 54,8% apresentaram baixo peso ao nascer; 59,1% das mães eram procedentes da Regional de Saúde Metropolitana; a mediana do tempo de internação foi de 19 dias. A principal condição de internação foi a prematuridade (13,1%), como desfecho prevalente a alta para enfermaria (86,0%); cinco óbitos (2,1%). O problema de saúde pública dos países em desenvolvimento constituído pelo nascimento prematuro é reiterado, e reforça a necessidade de serviços qualificados.

Referências

1. World Health Organization. Preterm birth [Internet]. Geneva: WHO; 2018 [citado em 2019 Fev 20]. Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/preterm-birth.

2. Ribeiro JF, Silva LLC da, Santos IL dos, Luz VLE de S, Coêlho DMM. O prematuro em unidade de terapia intensiva neonatal: a assistência do enfermeiro The premature newborn in neonatal intensive care unit: the nurse’s care. Rev enferm UFPE on line. 2016;10(10):3833–41.

3. Oliveira MG de, Viau ÂC, Heidemann LA, Nicoloso L, Volkmer D de FV. Mortalidade neonatal precoce em recém-nascidos de muito baixo peso: estudo de coorte. Bol Cient Ped. 2015;4(3):75–9.

4. Careti CM, Scarpelini AHP, Furtado MC de C. Perfil da mortalidade infantil a partir da investigação de óbitos. Rev Eletrônica Enferm. 2014;16(2):352–60.

5. Brasil, Ministério da Saúde. Portaria nº 371, de 7 de maio de 2014. Institui diretrizes para a organização da atenção integral e humanizada ao recémnascido (RN) no Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. Saúde Legis - Sistema de Legislação da Saúde. 2014 [citado em 2019 Fev 10]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2014/prt0371_07_05_2014.html.

6. Paraná. Secretaria de Estado da Saúde. Hospital Infantil Waldemar Monastier [Internet]. Campo Largo: Hospital Infantil Waldemar Monastier; [citado em 2019 Ago 30]. Disponível em: http://www.hospitalinfantil.saude.pr.gov.br/.

7. Correia LO dos S, Padilha BM, Vasconcelos SML. Métodos para avaliar a completitude dos dados dos sistemas de informação em saúde do Brasil: uma revisão sistemática. Cien Saude Colet. 2014;19(11):4467–78.

8. Cuschieri S The STROBE guidelines. Saudi J Anaesth [Internet]. 2019 Apr [citado 2019 Out 10];13(Suppl 1):S31–S34. Disponível em: http://www.saudija.org/text.asp?2019/13/5/31/252631. doi: 10.4103/sja. SJA_543_18 PMCID: PMC6398292.

9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Distribuição da População por sexo segundo os grupos de idade – Brasil – 2010 [Internet]. Brasília: IBGE; c2019 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://brasilemsintese.ibge.gov.br/populacao/populacao-por-sexo-e-grupo-de-idade-2010.html.

10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Distribuição da População por sexo segundo Unidades da Federação – Brasil – 2010 [Internet]. Brasília: IBGE; c2019 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://brasilemsintese.ibge.gov.br/populacao/populacao-por-sexo-segundo-as-unidades-da-federacao.html.

11. Tavares TS, Duarte ED, Silva BCN, Paula CM de, Queiroz MPM, Sena RR de. Caracterização do perfil das crianças egressas de unidade neonatal com condição crônica. Rev Enferm Cent.-Oeste Min [Internet]. 2014 [citado em 2019 Out 10];4(3):1322–35. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/802.

12. Martins EL, Padoin SM de M, Rodrigues AP, Zuge SS, Paula CC de, Trojahn TC, Bick MA. Caracterização de recém-nascidos de baixo peso internados em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Rev Enferm UFSM. 2013;3(1):96.

13. Universidade Federal do Piaui. Nascer no Brasil: resultados da maior pesquisa sobre parto e nascimentos [Internet]. Teresina: UFPI; 2014 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://www.ufpi.br/ultimas-noticias-ufpi/5864-nascer-no-brasil--resultados-%20%20da-maior-pesquisa-sobre-parto-e-nascimentos.

14. Lansky S, Fiche AA de L, Silva AAM da, Campos D, Bittencourt SD de A, Carvalho ML de, et al. Pesquisa Nascer no Brasil: perfil da mortalidade neonatal e avaliação da assistência à gestante e ao recém-nascido. Cad Saude Publica. 2014;30(suppl 1):S192–207.

15. Brasil, Ministério da Saúde. Portaria nº 930, de 10 de maio de 2012. Define as diretrizes e objetivos para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido grave ou potencialmente grave e os critérios de classificação e habilitação de leitos de Unidade Neonatal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. Saúde Legis - Sistema de Legislação da Saúde. 2012 [citado em 2019 Fev 2010]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt0930_10_05_2012.html.

16. Santana TCP de, Silva LM da, Silva LRFG da, Rocha LM, Canhoto CTS, Silva ACFA da, et al. Dificuldades dos enfermeiros no atendimento ao pré-natal de risco habitual e seu impacto no indicador de morbimortalidade materno-neonatal. Rev Eletrônica Acervo Saúde. 2019;(20):e711.

17. Organização das Nações Unidas. Transformando nosso Mundo: a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável [Internet]. Rio de Janeiro: UNIC Rio, 2015 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/

18. Organização Pan-Americana de Saúde Apesar do declínio constante na mortalidade entre crianças com menos de cinco anos, 7 mil recém-nascidos morrem todos os dias, afirma novo relatório [Internet]. Brasília: OPAS, 2017 Out 19 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5530:apesar-do-declinio-constante-na-mortalidade-entre-criancas-com-menos-de-cinco-anos-7-mil-recem-nascidos-morrem-todos-os-dias-afirma-novo-relatorio&Itemid=820.

19. Leal, M. C. Childbirth and birth in Brazil: an evolving scenario. Cad Saude Publica. 2018;34(5):1–3.

20. Fundação Oswaldo Cruz. Taxa de bebês prematuros no país é quase o dobro do que em países da Europa [Internet]. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2016 Dez 7 [citado em 2019 Jun 18]. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/taxa-de-bebes-prematuros-no-pais-e-quase-o-dobro-do-que-em-paises-da-europa.
Publicado
2019-11-25
Seção
Artigos originais