Cuidado da criança em rede: vivências de gestores, enfermeiros e médicos

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde; Profissional de Saúde; Cuidado da Criança; Avaliação de Programas e Projetos de Saúde

Resumo

O objetivo deste estudo é compreender a vivência de gestores, enfermeiros e médicos no cuidado da criança após a implementação da Rede Mãe Paranaense. Trata-se de uma abordagem qualitativa com base nas premissas conceituais da Fenomenologia Social. Para coleta dos dados utilizou-se um questionário com perguntas semiestruturadas com os referidos profissionais. Foram identificadas as seguintes categorias: os “motivos porque” emergiram o processo de implementação da Rede e o cuidado da criança e as peculiaridades do cuidado da criança na nova concepção em Rede. Os “motivos para” desvelou expectativas e limitações para o cuidado da criança na Rede. Assim, evidenciou as necessidades e expectativas dos profissionais em suas ações, relacionado ao cuidado à criança após a implementação da Rede, e manteve-se as implementações tradicionais.

Referências

1. Mendes EV. A construção social da atenção primária a saúde. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde; [Internet] 2015. Disponível em: https://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/A-CONSTR-SOC-ATEN-PRIM-SAUDE.pdf
2. Guerra HS, Hirayama AB, Silva AKC, Oliveira BJS, Oliveira JFJ. Análise das Ações da Rede Cegonha no Cenário Brasileiro. Revista Cesumar. [Internet] 2016 jan/jun; 18(1):73-80. DOI: 10.17765/1518-1243.2016v18n1p73-80
3. Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Programa Rede Mãe Paranaense. Linha guia. SESA-PR: Curitiba:SES-PR; [Internet] 2017. Disponível em: http://www.saude.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2020-04/linhaguiamaeparanaense_final_2017.pdf
4. Serapioni M. Conceitos e métodos para a avaliação de programas sociais e políticas públicas. Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. [Internet] 2016 nov; 31(1):59-80. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-34192016000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
5. Domingues RMSM, Viellas EF, Dias MAB, Torres JA, Theme-Filha MM, Gama SGN, et al. Adequação da assistência pré-natal segundo as características maternas no Brasil. Rev. panam. salud pública. [Internet] 2015 mar; 37(3):140-147. Disponível em: http://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2018/07/v37n3a03.pdf
6. Venâncio SI, Martins MCN, Sanches MTC, Almeida H, Rios GS, Frias PG. Análise de implantação da Rede Amamenta Brasil: desafios e perspectivas da promoção do aleitamento materno na atenção básica. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2013 Nov; 29(11):2261-2274. DOI: 10.1590/0102-311x00156712.
7. Topp SM, Abimbola S, Joshi R, Negin J. How to assess and prepare health systems in low- and middle-income countries for integration of services—a systematic review, Health policy plan. [Internet] 2018 mar; 33(2): 298-312. DOI: 10.1093/heapol/czx169.
8. Schütz A. Sobre fenomenologia e relações sociais. Petrópolis: Vozes, 2012. 357p.
9. Caldeira S, Luz MS, Tacla MTMG, Machineski GG, Silva RMM, Pinto MPV, Ferrari RAP. Nursing care actions in the Paranaense Mother Network Program. REME rev. min. enferm. [Internet] 2017 Abr. 21 (e-992): 1-9.DOI: 10.5935/1415-2762.20170002
10. Osaki K, Hattori T, Toda A, Mulati E, Hermawan L, Pritasari K, et al. Maternal and Child Health Handbook use for maternal and child care: a cluster randomized controlled study in rural Java, Indonesia. J. public health (Oxf). [Internet] 2019 mar. 40(1): 1-13. DOI: 10.1093/pubmed/fdx175.
11. Silva FB, Gaíva MAM, Mello DF. Use of the child health record by families: perceptions of professionals. Texto & contexto enferm. [Internet] 2015 June; 24(2):407-414. DOI: 10.1590/0104-07072015000212014
12. Jaime PC, Frias PG, Monteiro HOC, Almeida PVB, Malta DC. Assistência em saúde e alimentação não saudável em crianças menores de dois anos: dados da Pesquisa Nacional de Saúde, Brasil, 2013. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. (Online). [Internet] 2016 June; 16(2):149-157. DOI: 10.1590/1806-93042016000200005
13. Aires LCP, Santos EKA, Costa R, Borck M, Custódio ZAO. Seguimento do bebê na atenção básica: interface com a terceira etapa do método canguru. Rev. gaúcha enferm. (Online); [Internet] 2015 Out 36(spe):224-232. DOI: 10.1590/1983-1447.2015.esp.56805.
14. Brandão DS, Venancio SI, Giugliani ERJ. Association between the Brazilian Breastfeeding Network implementation and breastfeeding indicators. J. Pediatr (Online). [Internet] 2015 Apr; 91(2):143-151. DOI:10.1016/j.jped.2014.06.009
15. Silva RMM, Caldeira S, Toninato APC, Ferrari RAP, Caldeira S, Zilly A. Promoção do aleitamento materno: práticas de médicos e enfermeiros da atenção primária à saúde. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. [Internet] 2019;9:e3335. DOI: 10.19175/recom.v9i0.3335
16. Silva SA, Fracolli LA. Avaliação da assistência à criança na Estratégia de Saúde da Família. Rev. bras.enferm. [Internet] 2016 Fev; 69(1):54-61. DOI: 10.1590/0034-7167.2016690107i
17. Menezes ELC, Scherer MDA, Verdi MI, Pires DP. Modos de produzir cuidado e a universalidade do acesso na atenção primária à saúde. Saúde Soc. [Internet] 2017 Dez; 26(4):888-903. DOI: 10.1590/s0104-12902017170497.
18. Leslie LK, Mehus CJ, Hawkins JD, Boat T, McCabe MA, Barkin S, et al. Primary health care: potential home for family-focused preventive interventions. Am. j. prev. med. [Internet] 2016;51 (4)106–118. DOI: 10.1016/j.amepre.2016.05.014
19. Carrapato JFL, Castanheira ERL, Placideli N. Percepções dos profissionais de saúde da atenção primária sobre qualidade no processo de trabalho. Saúde Soc. [Internet] 2018 Jun; 27(2):518-530. DOI: 10.1590/s0104-12902018170012.
20. Damasceno SS, Nóbrega VM, Coutinho SED, Reichert APS, Toso BGO, Collet N. Saúde da criança no Brasil: orientação da rede básica à Atenção Primária à Saúde. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2016 Set; 21(9):2961-2973. DOI: 10.1590/1413-81232015219.25002015.
21. Silva NC, Giovanella L, Mainbourg EMT. A família nas práticas das equipes de Saúde da Família. Rev.bras. enferm. [Internet] 2014 Abr; 67(2):274-281. DOI: 10.5935/0034-7167.20140037.
Publicado
2021-04-09
Como Citar
1.
Teixeira R, Batista F, Caldeira S, Zani A, Tacla M, Ferrari R. Cuidado da criança em rede: vivências de gestores, enfermeiros e médicos. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 9abr.2021 [citado 28nov.2022];3(2):32-6. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/437
Seção
Artigos originais