Prevalência de sintomas respiratórios em servidores de bibliotecas de uma universidade pública

Palavras-chave: Doenças ocupacionais, Sinais e Sintomas Respiratórios, Bibliotecários

Resumo

Introdução: Os servidores passam um terço do dia no ambiente de trabalho, podendo ser um fator desencadeante de doenças ocupacionais, destacando-se os problemas respiratórios.Objetivo: Descrever a prevalência de sintomas respiratórios em profissionais de bibliotecas de uma universidade pública do sul do Brasil. Materiais e métodos: O projeto desenvolveu-se entre 2015 e 2016. A amostra conta com servidores de ambos os sexos, respondendo a dois instrumentos de coleta de dados: questionário respiratório e questionário de Fargestron para dependência ao tabagismo. Resultados: Foram selecionadas 14 bibliotecas da instituição, 136 trabalhadores, sendo 68% mulheres, e 32% homens. Destes, 44% relataram sintomas como, tosse com secreção (36%), tosse seca (23%), cansaço (19%), chiado (9%), dor no peito (5%). Das patologias, bronquite (40%), rinite (23%), foram as mais relatadas. Conclusão: É necessária maior participação de profissionais da saúde em ambientes de trabalho como bibliotecas, visando promover aos servidores, saúde, segurança e educação no trabalho.

Biografia do Autor

Rogério Souza Braga, Universidade Federal do Paraná

Artigo realizado como produto de iniciação científica, sob orientaçao da Porfª Dra. Arlete Ana Motter e pelos alunos do curso de Fisioterapia, alocado no Departamento de Prevenção e Reabilitação em Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná.

Adilson Krumheuer Azevedo, Universidade Federal do Paraná

Artigo realizado como produto de iniciação científica, sob orientaçao da Porfª Dra. Arlete Ana Motter e pelos alunos do curso de Fisioterapia, alocado no Departamento de Prevenção e Reabilitação em Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná.

Lyandra Franco Carneiro, Universidade Federal do Paraná

Artigo realizado como produto de iniciação científica, sob orientaçao da Porfª Dra. Arlete Ana Motter e pelos alunos do curso de Fisioterapia, alocado no Departamento de Prevenção e Reabilitação em Fisioterapia da Universidade Federal do Paraná. 

Ângela Luiza da Cunha, Universidade Federal do Paraná

Estatística graduada pela  Universidade Federal do Paraná.

Arlete Ana Motter, Universidade Federal do Paraná

Docente do Curso de Fisioterapia, Departamento de Prevenção e Reabilitação em Fisioterapia e Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Paraná. Ensino e Pesquisas em Fisioterapia Respiratória e Saúde do Trabalhaodor.

Referências

1. Araújo LS. A importância da ergonomia aplicada às unidades de informação para a atuação profissional dos bibliotecários. Rio de Janeiro: Trabalho de conclusão de curso, Escola de Biblioteconomia – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2014.

2. Spudeit DFAO, Fuhr F. Sindicatos de bibliotecários: história e atuação. Rev. TransInformação. 2011; 23:235-249.

3. Duarte EA, Braga RMO. O profissional bibliotecário e o domínio da língua inglesa. R. Eletr. Bibliotecon. 2010; 30(15):105-122.

4. Amato GD, Cecchi L, Amato MD, Liccardi G. Urban air pollution and climate change as environmental risk factors of respiratory allergy: an update. J Investig Allergol Clin Immunol. 2010; 20(2):95-102.

5. Reis MAA. Fungos em bibliotecas: frequência dos gêneros em livros e elaboração de teste para avaliação da biorreceptividade em papéis [dissertação]. São Paulo: Instituto de Biomédicas, Universidade de São Paulo. 2009.

6. Skora J, Gutarowska B, Pielech-Przybylska K, Stepién L, Pietrzak K, Piotrowska M, et al. Assessment of microbiological contamination in the work environments of museums, archives and libraries. J. Aerobiologia. 2015; 31: 389- 401.

7. Hayleeyesus SF, Manaye AM. Microbiological quality of indoor air in university libraries. Asian Pac J Trop Biomed. 2014; 4(1):312-317.

8. Backes LTH, Naumann VLD, Calil LN. Isolamento de fungos anemófilos em biblioteca e prevalência de alergias respiratórias. Rev. Panam. Infectol. 2011; 13(3):19-25.

9. Ribeiro EL. Fungos na biodeterioração de livros em ambientes bibliotecários nos últimos 35 anos (1977- 2012). Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. 2013; 9(1):17-27.

10. Fernandes ANG, Stelmach R, Algranti E. Asma ocupacional. J Bras Pneumol. 2006; 32(1):27-34.

11. Branco ABA, Ildefonso SAG. Prevalência e duração dos benefícios auxílio-doença decorrentes de asma no brasil em 2008. J Bras Pneumol. 2012; 38(5):550-558.

12. Galvão CES. Asma e rinite ocupacionais – visão imunoalérgica. Rev. bras. alerg. imunopatol. 2010; 33(1):2-7.

13. Denipotti MEP, Robazzi MLCC. Riscos ocupacionais identificados nos ambientes de panificação brasileiros. Rev. Cienc. enferm. Concepción. 2011; (1):117-127.

14. Ribeiro H. Queimadas de cana-de-açúcar no Brasil: efeitos à saúde respiratória. Rev. Saúde Pública. 2008; 42(2):370-376.

15. Rondon EN, Silva RMVG, Botelho C. Sintomas respiratórios como indicadores de estado de saúde em trabalhadores de indústrias de cerâmicas. J Bras Pneumol. 2011; 37(1):36-45.

16. Toloza MDL, Lizarazo FLM, Blanco VJO. Concentración y composición microbiana em el ambiente d ela biblioteca central Jorge palácios preciado de la universidad pedagógica y tecnológica de Colombia, tunja, colombia. Actual Biol. 2012; 34 (97):241-252.

17. Guo P, Yokoyama K, Piao F, Sakai K, Khalequzzaman M, Kamajima M, et al. Sick building syndrome by indoor air pollution in Dalian, China. Int. J. Environ. Res. Publich Health. 2013; 10:1489-1504.

18. Borges RCCO, Junior JCB, Oliveira FB, Brunherotti MA, Quemelo PRV. Avaliação da função pulmonar e sintomas respiratórios em trabalhadores da mineração de pirocloro. J Bras Pneumol. 2016; 42(4):279-285.

19. Pietrobon RC, Barbisan JN, Manfroi WC. Use of the fagerström test for nicotine dependence as an instrument to measure nicotine dependence. Rev HCPA. 2007; 27 (3):31-36.

20. Vargas LS, Lucchese R, Silva AC, Benício PR, Vera I. Aplicação do teste de Fagerstrom: revisão integrativa. Rev. Enfermagem UFPE on line. 2014; 9(2):731-44.

21. Santos JX, Mattos CR. O profissional bibliotecário e os desafios de um ambiente insalubre. Salvador. Monografia Instituto de Ciência da Informação. 2007.

22. Pantoja LDM, Neto JC, Nascimento RF, Nunes ABA. Percepção ocupacional: a qualidade do ar interno em biblioteca pública, Ceará, Brasil. Conex. Ci. e Tecnol. 2016; 10(3):118-124.

23. Souza RM, Andrade FM, Moura ABD, Teixeira PJZ. Sintomas respiratórios em trabalhadores de carvoarias nos municípios de Lindolfo Collor, Ivoti e Presidente Lucena, RS. J Bras Pneumol. 2010; 36(2):210-217.

24. Setto JM, Bonolo PF, Franceschini SCC. Relationship between health behaviors and self-reported diseases by public employees. Fisioter. mov. 2016; 29(3):477-485.

25. Ribeiro DRB. A Relação entre o uso de agrotóxicos e a saúde respiratória dos trabalhadores rurais. Alfenas: Universidade Federal de Alfenas. 2014.

26. Freitas ALP, Souza RGB, Quintella HLMM. Qualidade de Vida no Trabalho do técnico-administrativo em IES públicas: uma análise exploratória. Revista Brasileira de Qualidade de Vida. 2013; 05(02):1-12.

27. Salazar PR.O uso do tabaco entre trabalhadores técnicos administrativos em educação de uma universidade pública do estado de minas gerais [dissetação). Juiz de Fora: Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. 2014.

28. Echer IC, Corrêa APA, Lucena AF, Ferreira SAL, Knorst MM. Prevalência do tabagismo em funcionários de um hospital universitário. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2011; 19(1):1-8.

29. Ribeiro ALPC, Lubisco NML. Redução de fungos em ambiente de biblioteca: variabilidade de aplicação de neblina ativada. Rev. Perspectivas em Gestão & Conhecimento. 2016; 6(2):250-260.
Publicado
2018-07-24
Como Citar
1.
Souza Braga R, Krumheuer Azevedo A, Franco Carneiro L, Luiza da Cunha Ângela, Ana Motter A. Prevalência de sintomas respiratórios em servidores de bibliotecas de uma universidade pública. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 24jul.2018 [citado 25maio2024];1(1):74-2. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/45
Seção
Artigos originais