Reconhecimento de lesões de pele suspeitas de malignidade por médicos da atenção primária de Curitiba-PR

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Neoplasias Cutâneas. Diagnóstico Precoce.

Resumo

Este estudo teve por objetivo analisar o desempenho de médicos atuantes na atenção primária frente ao reconhecimento de lesões suspeitas de câncer de pele. Trata-se de um estudo de campo exploratório descritivo com abordagem quantitativa. Médicos generalistas, médicos de família e residentes em Medicina de Família e Comunidade atuantes nas 66 unidades de saúde de Curitiba-PR foram entrevistados. O conhecimento em dermatologia foi considerado mínimo para 61,5% dos participantes. A sensibilidade média (S) no reconhecimento das lesões suspeitas foi de 63,92% (IC95% 60,5-67,34). O desempenho foi considerado satisfatório na identificação do melanoma cutâneo (S=83%) e do carcinoma espinocelular (S=97%) e insatisfatório nos casos de ceratose actínica (S=54%), nevo melanocítico displásico (S=51%) e carcinoma basocelular (S=32%). Lesões de pele prevalentes podem estar sendo diagnosticadas tardiamente ou subdiagnosticadas. Salienta-se a importância de atualizações e treinamentos profissionais para aprimoramento da percepção e capacidade de reconhecimento precoce na atenção primária.

Referências

1 Tucundava LTCM, Cardoso VHL, Koshimura ET, Prudente FVB, Santos AF, Samano EST, Costa LJM, Del giglio A. Estudo da atitude e do conhecimento dos médicos não oncologistas em relação às medidas de prevenção e rastreamento do câncer. Rev da Assoc Médica Bras. 2004;50(3):257-262.

2 Wernli KJ, Henrikson NB, Morrison CC, Nguyen M, Pocobelli G, Blasi PR. Screening for skin cancer in adults. Jounal of American Medical Assoc. 2016;316(436-447)

3 Costa CS. Epidemiologia do câncer de pele no Brasil e evidências sobre sua prevenção. Diagnóstico & Tratamento. 2012;17(4):206-208.

4 Argenziano G, Giacomel J, Abramavicus A, Pellecani G, Longo C, de pace B, Albertini G, Cristofolini M, Zalaudek I. Improving triage and management of patients with skin câncer: challenges and considerations for the future. Expert Review Anticancer Therapy. 2012;12(5):609-621.

5 Brehmer F, Ulrich M, Haenssle HA. Strategies for early recognition of cutaneous melanoma – present and future. Dermatology Practical & Conceptual. 2012;2(3):29-37.

6. Brasil. Ministério da Saúde. Portaria MS Nº 2.436. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS): Brasília, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

7 Gulati A, Harwood CA, Rolph J, Pottinger E, McGregor JM, Goad N, Proby CM. Is an online skin cancer toolkit an effective way to educate primary care physicians about skin cancer diagnosis and referral? Journal of The European Academy Of Dermatology And Venereology. 2015;29(11):2152-2159.

8 Ojeda RM, Graells J. Estudio comparativo de la habilidad en el diagnóstico clínico del cáncer cutáneo entre el médico de familia y el dermatólogo em una misma área geográfica. Actas Dermo-Sifiliográficas. 2011;102(1):48-52.

9 Silveira CEG, Silva TB, Fregnani JHGT, Vieira RAC, Haikel Jr RL, Syrjänen K, Carvalho AL, Mauad EC. Digital photography in skin cancer screening by mobile units in remote areas of Brazil. BMC Dermatology. 2014;14(1):1-5.

10 Gusso G, Lopes JMC. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios, formação e prática. 1st ed. Porto ALegre: Artmed; 2012. 2222 p. 2 vol.

11 Soutor C, Hordinsky MK. Dermatologia Clínica Porto Alegre [Internet]. 1st ed. Porto ALegre: AMGH; 2015 [cited 2017 Oct 19]. 376 p. 1 vol. ISBN: 978-85-8055-380-2. Disponível em: https://viewer.bibliotecaa.binpar.com/viewer/9788580553802/ii

12 Wolff K, Johnson RA, Saavedra AP. Dermatologia de Fitzpatrick: atlas e texto [Internet]. 7th ed. Porto Alegre: AMGH; 2014 [cited 2017 Oct 17]. 1 vol. ISBN: 978-85-8055-315-4. Disponível em: https://viewer.bibliotecaa.binpar.com/viewer/9788580553154/ii

13 Brasil. Ministério da Saúde. Informativo Detecção Precoce: Monitoramento das ações de controle do câncer de pele. [Internet]. 2016 set-dez. [cited 2017 Mar 4]; Disponível em:
www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/informativo_deteccao_precoce_03_2016.pdf

14 Rezze GG, Leon A, Duprat J. Nevo displásico (nevo atípico). Anais Bras de Dermat. 2010;85(6):863-871.

15 Schimitt JV, Miot HA. Actinic keratosis: a clinical and epidemiological revision. Anais Bras de Dermat. 2012;87(3):425-434.

16 Rivitti EA. Manual de dermatologia clínica de Sampaio e Rivitti [Internet]. 1st ed. São Paulo: Artes Médicas; 2014 [cited 2017 Mar 15]. ISBN: 978-85-367-0236-0. Disponível em: https://viewer.bibliotecaa.binpar.com/viewer/9788536702360/ii

17 Martínez-Mrtínez MI, Pérez-García LJ, Escario-Travesedo E, Rodríguez-Vázques M, Azaña-Defez JM, Hijas Santos MCM. Demanda derivada a Dermatología: peso de la patología banal. Actas Dermo-sifiliográficas. 2011;102(3):193-198.

18 Carvalho SM. Avaliação do desempenho dos médicos do PSF na identificação de câncer de pele em idoso [Tese]. [place unknown]: Faculdade de Medicina - Universidade Federal do Ceará; 2006. 120 s. Mestrado em Medicina clínica.

19 Wick M.R. Cutaneous melanoma: a current overview. Seminars In Diagnostic Pathology. 2016;33(4):225-241.

20 Beecher SM, Keogh C, Healy C. Dedicated general practitioner education sessions can improve diagnostic capabilities and may have a positive effect on referral patterns for common skin lesions. Irish Journal of Medical Science. 2018;1-5.

21 Martinez JC, Otley CC. The Management of Melanoma and Nonmelanoma Skin Cancer: A Review for the Primary Care Physician. Mayo Clinic Proceedings. 2001; 76:1253-1265.

22 Moffatt CRM, Green AC, Whiteman DC. Diagnostic accuracy in skin cancer clinics: the Australian experience. Intern Journal of Dermat. 2006;45(6):650-656.

23 Zink BS. Câncer de pele: a importância do seu diagnóstico, tratamento e prevenção. Rev Hosp Univ Pedro Ernesto. 2014;13(5):76-83.

24 Downs T. Current management of actinic keratosis in primary care. Prescriber. 2013;36-39.

25 Actinic (Solar) Keratosis – Primary Care Treatment Pathway [Internet]. [place unknown]: Shaun O'Connell & Nicki Law; 2014. Actinic Keratosis; [cited 2018 Apr 14]; Disponível em:
http://www.pcds.org.uk/ee/images/uploads/general/AK_guidelines_2014_final_aw2.pdf

26 Torrejón AR, Monserrat MR, Cánaves JL. El médico de atención primaria y el diagnóstico de los pacientes con cáncer. Atención Primaria. 2006;37(1):16-21.

27 Ewing M, Naredi P, Zhang C, Månsson J. Diagnostic profile characteristics of cancer patients with frequent consultations in primary care before diagnosis: a case-control study. Prim Care Epidem. 2018;1-8.
Publicado
2021-04-30
Como Citar
1.
Janeczko P, Giraldi Damaceno Gustman L, Gomes Loyola Presa J, Ribeiro Fredrich V, Zaleski T, Rozin L, Bridi Cavassin F. Reconhecimento de lesões de pele suspeitas de malignidade por médicos da atenção primária de Curitiba-PR. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 30abr.2021 [citado 15maio2021];4(1):32-7. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/453
Seção
Artigos originais