Estratégias de comunicação em saúde mental em tempos de pandemia

Palavras-chave: Comunicação em Saúde; Saúde mental; COVID-19; Educação em saúde.

Resumo

Transtornos mentais estão entre as principais causas de adoecimento no mundo. Essas questões se agravam principalmente em momentos de grande instabilidade, como no caso da pandemia de COVID-19, justificando ainda mais o uso de estratégias de divulgação e disseminação de cuidados em Saúde Mental. O objetivo desse artigo é apresentar um método de estruturação de equipe e comunicação em saúde (CS) acessível, prático e com potencial de impacto sobre o comportamento dos indivíduos. Foram produzidos cards com informações sobre cuidados com a saúde mental durante a pandemia para serem divulgados em redes sociais a partir do método SAM (Suitability Assessment of Materials) e da literatura em CS. Concluiu-se que proporcionar à população informações sobre cuidados em saúde pode ter um impacto positivo, alinhando-se com os pressupostos da Atenção Primária em Saúde (APS). Tanto cidadãos quanto o poder público, ao investir em APS, podem economizar recursos a médio e longo prazo.

Biografia do Autor

Carolina Palmeiro Lima, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, Mestra em Psicologia (UFRGS), Doutoranda em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Quesia Cataldo Fernandes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, Mestra em Psicologia (UFC), Doutoranda em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Kalil Maihub Manara, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicólogoa, Mestre em Psicologia (UFRGS), Doutorando em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Michael de Quadros Duarte, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicólogo, Mestre em Psicologia (UFRGS), Doutorando em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Manuela Almeida da Silva Santo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, Mestra em Psicologia (UFRGS), Doutoranda em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Jaqueline Portella Giordani, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, Mestra e Doutora em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

Rodrigo Trapp Gampe Vaz, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicólogo, Mestre em Psicologia (UFRGS), Doutorando em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

Valmir Dorn Vasconcelos

Psicólogo, Mestre em Psicologia (UFRGS), Doutorando em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Ernesto Alvarado Portalino, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicólogo, Mestre em Psicologia (UFRGS), Doutorando em Psicologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Clarissa Marceli Trentini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestra e Doutora em Psicologia (UFRGS), Professora dos cursos de graduação e pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). 

Referências

1. World Health Organization. Mental health and psychosocial considerations during Covid-19 outbreak; 2020. Disponível em: https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/mental-health-considerations.pdf
2. Galea S, Merchant RM, Lurie N. The Mental Health Consequences of COVID-19 and Physical Distancing. JAMA Internal Medicine. [Online] American Medical Association (AMA); 2020;180(6): 817. Disponível em: doi:10.1001/jamainternmed.2020.1562
3. Minihan E, Gavin B, Kelly BD, McNicholas F. Covid-19, Mental Health and Psychological First Aid. Irish Journal of Psychological Medicine. [Online] Cambridge University Press (CUP); 2020; 1–12. Disponível em: doi:10.1017/ipm.2020.41
4. Li S, Wang Y, Xue J, Zhao N, Zhu T. The Impact of COVID-19 Epidemic Declaration on Psychological Consequences: A Study on Active Weibo Users. International Journal of Environmental Research and Public Health. [Online] MDPI AG; 2020;17(6): 2032. Disponível em: doi:10.3390/ijerph17062032
5.Comitê Permanente Interagências. Diretrizes do IASC sobre Saúde Mental e Apoio Psicossocial em Emergências Humanitárias. Genebra: IASC; 2007.
6. Modeste, N, and Tamayose, T. Dictionary of public health promotion and education: Terms and concepts. John Wiley & Sons; 2004.
7. Gold RS, Miner KR. Report of the 2000 Joint Committee on Health Education and Promotion Terminology. Journal of School Health. [Online] Wiley; 2002;72(1): 3–7. Disponível em: doi:10.1111/j.1746-1561.2002.tb06501.x
8. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde. Câmara de Regulação do Trabalho em Saúde. Brasília: MS; 2006.
9. Hoermann S, McCabe KL, Milne DN, Calvo RA. Application of Synchronous Text-Based Dialogue Systems in Mental Health Interventions: Systematic Review. Journal of Medical Internet Research. [Online] JMIR Publications Inc.; 2017;19(8): e267. Disponível em: doi:10.2196/jmir.7023
10. Kreps GL, Neuhauser L. New directions in eHealth communication: Opportunities and challenges. Patient Education and Counseling. [Online] Elsevier BV; 2010;78(3): 329–336. Disponível em: doi:10.1016/j.pec.2010.01.013
11. Duarte MQ, Santo MA da S, Lima CP, Giordani JP, Trentini CM. COVID-19 e os impactos na saúde mental: uma amostra do Rio Grande do Sul. [Online] Ciência & Saúde Coletiva 25 (2020): 3401-3411. Disponível em: 10.1590/1413-81232020259.16472020
12. Xiang Y-T, Yang Y, Li W, Zhang L, Zhang Q, Cheung T, et al. Timely mental health care for the 2019 novel coronavirus outbreak is urgently needed. The Lancet Psychiatry. [Online] Elsevier BV; 2020;7(3): 228–229. Disponível em: doi:10.1016/s2215-0366(20)30046-8
13. Organização Mundial da Saúde. War Trauma Foundation. Visão Global internacional. Primeiros Cuidados Psicológicos: guia para trabalhadores de campo. OMS: Genebra; 2015.
14. Ho CS, Chee CY, Ho RC. Mental health strategies to combat the psychological impact of COVID-19 beyond paranoia and panic. [Online]Ann Acad Med Singapore, 2020; 49(1): 1-3.
15. Clark DA, Beck AT. Cognitive therapy of anxiety disorders: Science and practice. Guilford Press; 2011.
16. Doak CC, Doak LG, Root JH. SAM: suitability assessment of materials for evaluation of health-related information for adults. Teach Patients With Low Lit Ski, 1-2; 1996.
17. Bui TL, Hirschberg CS, Torres J, Armstrong AW. Are patients comprehending? A critical assessment of online patient educational materials. Journal of Dermatological Treatment. [Online] Informa UK Limited; 2017;29(3): 295–299. Disponível em: doi:10.1080/09546634.2017.1372558
18. Zarei K, Farahbakhsh R, Crespi N, Tyson G. A first Instagram dataset on COVID-19. arXiv preprint; 2020.
19. Messias CM, Medeiros CDS, Silva MRBD, Cavalcante GSV, Novaes PC. Materiais Educativos na Produção de Conhecimento em Saúde: Uma Revisão Integrativa da Literatura; 2018.
20. Lally RM, Kupzyk KA, Bellavia G, Hydeman J, Gallo S, Helgeson VS, et al. CaringGuidance™ after breast cancer diagnosis eHealth psychoeducational intervention to reduce early post-diagnosis distress. Supportive Care in Cancer. [Online] Springer Science and Business Media LLC; 2019;28(5): 2163–2174. Disponível em: doi:10.1007/s00520-019-05028-0
21. Figueiredo ÂL, Souza L, Dell´Áglio Jr JC, Argimon IIL. O uso da psicoeducação no tratamento do transtorno bipolar.[Online] Rev. bras. ter. comport. cogn. 2009; 11( 1): 15-24. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452009000100003&lng=pt.
22. Silva ACR, Jesus TS de, Santos SDS, Santos GDJ, Rodrigues WP. Covid-19, o novo coronavírus: um alerta emergencial para as principais estratégias de prevenção da saúde pública. Scire Salutis. [Online] Companhia Brasileira de Producao Cientifica; 2020;10(2): 26–34. Available from: doi:10.6008/cbpc2236-9600.2020.002.0004
23. Ribeiro MA, Júnior DGA, Cavalcante ASP, Martins AF, De Sousa LA, Carvalho RC, et al. (RE)Organização da Atenção Primária à Saúde para o enfrentamento da COVID-19: Experiência de Sobral-CE. APS EM REVISTA. [Online] Lepidus Tecnologia; 2020;2(2): 177–188. Available from: doi:10.14295/aps.v2i2.125
24. O’Donnell NH, Willoughby JF. Photo-sharing social media for eHealth: analysing perceived message effectiveness of sexual health information on Instagram. Journal of Visual Communication in Medicine. [Online] Informa UK Limited; 2017;40(4): 149–159. Available from: doi:10.1080/17453054.2017.1384995
25. Sawesi S, Rashrash M, Phalakornkule K, Carpenter JS, Jones JF. The Impact of Information Technology on Patient Engagement and Health Behavior Change: A Systematic Review of the Literature. JMIR Medical Informatics. [Online] JMIR Publications Inc.; 2016;4(1): e1. Available from: doi:10.2196/medinform.4514
26. Maher CA, Lewis LK, Ferrar K, Marshall S, De Bourdeaudhuij I, Vandelanotte C. Are Health Behavior Change Interventions That Use Online Social Networks Effective? A Systematic Review. Journal of Medical Internet Research. [Online] JMIR Publications Inc.; 2014;16(2): e40. Available from: doi:10.2196/jmir.2952
27. Gomes LB, Merhy EE. Compreendendo a educação popular em saúde: um estudo na literatura brasileira. [Online] Cadernos de Saúde Pública; 2011; 27: 7-18.
28. Carneiro A da C, Oliveira ACM, Santos MM de S, Alves M dos S, Casais N de A, Santos A da S. Educação popular em Saúde Mental: relato de uma experiência. Saúde e Sociedade. [Online] FapUNIFESP (SciELO); 2010;19(2): 462–474. Available from: doi:10.1590/s0104-12902010000200021
29. Almeida C, Ramalho M, Amorim L (2020). O novo coronavírus e a divulgação científica. [Online] Rio de Janeiro: Museu da Vida, Fiocruz; 2020.
Publicado
2021-04-30
Como Citar
1.
Lima C, Fernandes Q, Manara K, Duarte M de, Santo M, Giordani J, Vaz R, Vasconcelos V, Portalino E, Trentini C. Estratégias de comunicação em saúde mental em tempos de pandemia. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 30abr.2021 [citado 3ago.2021];4(1):119-32. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/468
Seção
Relatos de Experiência