A vivência de cuidadores/as de doentes de câncer: impactos, desafios e estratégias de enfrentamento

Palavras-chave: Cuidadores. Neoplasias. Adaptação Psicológica.

Resumo

Uma doença grave como o câncer, não afeta apenas a pacientes, mas muda a vida de todas as pessoas a sua volta. Geralmente, familiares assumem o papel de cuidadores/as, muitas vezes experimentam importantes mudanças em sua rotina, que repercutem na qualidade de vida e saúde mental. O objetivo desse estudo foi o de compreender a vivência de cuidadores/as de pessoas enfermas de câncer. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura. Evidenciou-se a predominância de mulheres neste papel, o fato de que a escolha do cuidador/a nem sempre resulta de uma negociação entre familiares, que o cuidado na maioria das vezes é centralizado em uma única pessoa, assim como que a sobrecarga predispõe a um risco aumentado para quadros relacionados ao sofrimento mental. O uso de recursos espirituais/religiosos, assim como o apoio recebido por equipes de saúde foram as estratégias mais apontadas para o enfrentamento dessa vivência por cuidadores/as.

Biografia do Autor

Ana Paula Lima Eugenio, Faculdades Pequeno Príncipe

Graduação em Psicologia

Luciana Elisabete Savaris, Universidade Federal do Paraná

Mestre em Saúde Coletiva. Faculdades Pequeno Principe e Universidade Federal do Paraná

Referências

1. Brasil. Ministério da Saúde. Câncer: sintomas, causas, tipos e tratamentos. Portal Ministério da Saúde. Saúde de A a Z [Internet]. 2021 [acessado 2021 fev. 22]. Disponível em: http://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/cancer
2. Karkow MC, Girardon-Perlini NMO, Stamm B, Camponogara S, Terra MG, Viero V. Experience of families facing the revelation of the cancer diagnosis in one of its integrants. Rev Min Enferm. [Internet]. 2015 jul./set. [acessado 2021 fev. 22]; 19 (3): 747-751. doi: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20150056
3. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. INCA. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2019. 120p. [acessado 2021 fev. 22]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/estimativa/introducao
4. Portugal. Ministério da Saúde. Direção-Geral da Saúde. Programa Nacional para as Doenças Oncológicas. Lisboa: Direção-Geral da Saúde, 2017 Set. [acessado 2021 fev. 22]. Disponível em: https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/22531/1/Programa%20Nacional%20para%20as%20Doen%C3%A7as%20Oncol%C3%B3gicas%202017.pdf
5. Albergaria R, Amorim R. Caracterização dos utentes de uma unidade de psico-oncologia extra-hospitalar. Psic., Saúde & Doenças [Internet]. 2018 dez. [acessado 2021 fev. 23]; 19 (3): 550-563. doi: http://dx.doi.org/10.15309/18psd190307
6. Marchi JA, Paula CC, Girardon-Perlini NMO, Sales CA. Significado de ser- cuidador de familiar com câncer e dependente: contribuições para a paliação. Texto contexto - enferm. [Internet]. 2016 [acessado 2021 fev. 23]; 25 (1): e0760014. doi: https://doi.org/10.1590/0104-07072016007600014
7.Gomes MLP, Silva JCB, Batista EC. Escutando quem cuida: quando o cuidado afeta a saúde do cuidador em saúde mental. Revista Psicologia e Saúde. Campo Grande.2018. [acessado 2021 fev. 23]. doi: http://dx.doi.org/10.20435/pssa.v10i1.530
8. Figueiredo T, Silva AP, Silva RMR, Silva JJ, Silva CSO, Alcântara DDF, et al. How can I help? Feelings and experiences of the familiar caregiver of cancer patients. ABCS Health Sci. [Internet]. 2017 abr. 26 [acessado 2021 fev. 23]; 42 (1). doi: https://doi.org/10.7322/abcshs.v42i1.947
9. Maciel MGS. Cuidados Paliativos-Definição e Princípios. Parte 1 Introdução. Página 15. Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo. 2008. [acessado 2021 fev. 23]. doi: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/446028/mod_resource/content/1/Cuidados_Paliativos_CREMESP.pdf
10. Borges EL, Franceschini J, Costa LHD, Fernandes ALG, Jamnik S, Santoro IL. Sobrecarga do cuidador familiar: a sobrecarga de cuidar de pacientes com câncer de pulmão, de acordo com o estágio do câncer e a qualidade de vida do paciente. J. bras. pneumol. [Internet]. 2017 fev. [acessado 2021 fev. 23]; 43 (1): 18-23. DOI: https://doi.org/10.1590/s1806-37562016000000177
11. Delalibera M, Presa J, Barbosa A, Leal I. Sobrecarga no cuidar e suas repercussões nos cuidadores de pacientes em fim de vida: revisão sistemática da literatura. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2015 set. [acessado 2021 fev. 23]; 20 (9): 2731-2747. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015209.09562014.
12. Blanc LO, Silveira LMOB, Pinto, SP. Compreendendo as experiências vividas pelos familiares cuidadores frente ao paciente oncológico. Pensando fam [Internet]. 2016 [acessado 2021 fev. 23]; 20 (2): 132-148. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/penf/v20n2/v20n2a10.pdf
13. Moura Fetsch CF, Pereira Portella M, Kirchner RM, Sonego Gomes J, Rieth Benett ER, Miladi Fernandes Stumm EMF. Estratégias de coping entre familiares de pacientes oncológicos. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 2016 mar. 31 [acessado fev. 23]; 62 (1): 17-5. DOI: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2016v62n1.175
14. Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein [Internet]. 2010 mar. [acessado 2021 fev 23]; 8 (1): 102-106. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134
15. Martins ES. Os papéis sociais na formação do cenário social e da identidade. Kínesis. 25 dez 2010;2(04):40–52. [acessado 2021 mar 01]. doi: https://doi.org/10.36311/1984-8900.2010.v2n04.4905
16. Oliveira TR, Souza JR. Avaliação do impacto psicossocial do diagnóstico e tra-tamento do câncer na vida de familiares cuidadores de pacientes em regime de internação hospitalar. Tempus, actas de saúde colet. [Internet]. 2017 mar. [acessado 2021 fev 23]; 11(1): 215-227. doi: http://dx.doi.org/10.18569/tempus.v11i1.2228
17. Oliveira WT, Oliveira WT, Sales CA, Fernandes CAM, Haddad MCL. Avaliação do bem-estar de cuidadores familiares de adultos com neoplasia maligna no âmbito domiciliar. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 2015 jun. 30 [acessado 2021 fev. 23]; 17 (2): 340-9. doi: https://doi.org/10.5216/ree.v17i2.28714
18 Coelho EAC. Gênero, saúde e enfermagem. Rev. bras. enferm. vol.58 no.3 Brasília May/June 2005. [acessado 2021 mar 01]. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672005000300018
19. Coutinho SMS, Menandro PRM. Representações sociais do ser mulher no con-texto familiar: um estudo intergeracional. Psic. saber soc. [Internet]. Jul 2015 [acessado 2021 fev. 23]; 4 (1): 52-71. doi: https://doi.org/10.12957/psi.saber.soc.2015.13538
20. SILVA RKN, Lima LC, Silva TN, Lima LR, Lopes BB, Chaves, AFL. Nível de estresse dos cuidadores de pacientes com câncer em fase terminal. Rev expr católic saúde, [Internet]. 2018 ago. [acessado 2021 fev. 23];2, (2): 53-61. DOI: http://dx.doi.org/10.25191/recs.v2i2.2116
21. Piolli KC, Decesaro MN, Sales CA. O (des)cuidar-se como mulher ao ser cuidadora do companheiro com câncer. Rev. Gaúcha Enferm. [Internet]. 2018 [acessado 2021 fev. 23]; 39: e2016-0069. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2016-0069
22. Oliveira JM, Reis JB, Silva RA. Busca por cuidado oncológico: per-cepção de pacientes e familiares. Rev. enferm. [Internet]. abr. 2018 [acessado 2021 fev. 23]; 12 (4): 938-946. doi: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i4a231359p938-946-2018
23. Vale JMM, Marques Neto AC, Santana ME, Mendes CP. Validação de tecnologia para autocuidado do familiar cuidador de pacientes oncológicos paliativos domiciliares. Rev. Rene [Internet]. 2019 [citado 2021 Fev 23]; 20: e40957. doi: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20192040957
24. Ferreira MLSM, Mutro ME, Regiani CC, Sanches Marin MJ, Meneguin S, Moerbeck FMC. Ser cuidador de familiar com câncer. Cienc. enferm. [Internet]. Abril 2018 [acessado 2021 fev. 23]; 24: 6. doi: http://dx.doi.org/10.4067/s0717-95532018000100206
25. Yavo IS, Campos EMP. Cuidador e cuidado: o sujeito e suas relações no con-texto da assistência domiciliar. Psic teoria prát. [Internet]. 2016 [acessado 2021 fev. 23]; 18 (1): 20-32. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v18n1/02.pdf
26. Vale JMM, Marques Neto AC, Santos LMS, Santana ME. Autocuidado do cuidador de adoecidos em cuidados paliativos oncológicos domiciliares. Rev enferm.UFPE [Internet]. 2019 [acessado 2021 fev. 23]; 13: e235923. doi: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2019.235923
27. Moreira NS, Sousa CS, Poveda VB, Turrini RNT. Autoestima dos cuidadores de doentes oncológicos com capacidade funcional reduzida. Esc. Anna Nery [Internet]. 2015 jun. [acessado 2021 fev. 23]; 19 (2): 316-322. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ean/a/RNHHZH59nM5rCdb5zhx67nN/?format=pdf&lang=pt
28. Oliveira BP. Mulheres cuidadoras: percepção de mudanças pessoais relacionadas ao cuidar. [trabalho de conclusão de curso]. Brasília: Faculdade de Ceilândia/Universidade de Brasília, Curso de Enfermagem; 2015 [ acessado 2021 fev 22]. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/14018/1/2015_BarbaradePaulaOliveira.pdf
29. Santos FHE, Porto IS. De Florence Nightingale às perspectivas atuais sobre o cuidado de enfermagem: a evolução de um saber/fazer. Esc. Anna Nery vol.10 no.3 Rio de Janeiro. 2006 Dez [acessado 2021 fev. 22]. doi: https://doi.org/10.1590/S1414-81452006000300025
30. Maffei B, Arrieira ICO, Ferreira RA, Cardoso DH. Estratégias de enfrentamento de cuidadores de pacientes em cuidados paliativos no domicílio. Psicol. teor. prat. [Internet]. 2019 [acessado 2021 fev. 22]; 21 (3): 303-322. doi: http://dx.doi.org/10.5935/1980-6906/psicologia.v21n3p303-322
31. Gonçalves LO, Ferreira CB, Zanini DS, Vasconcelos CLB, Gonçalves SSS. Coping em pacientes crônicos, cuidadores e profissionais de saúde. Rev. SPAGESP [Internet]. 2015 [acessado 2021 fev. 22]; 16 (1): 107-121. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rspagesp/v16n1/v16n1a09.pdf
Publicado
2021-11-29
Como Citar
1.
Eugenio APL, Savaris LE. A vivência de cuidadores/as de doentes de câncer: impactos, desafios e estratégias de enfrentamento. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 29nov.2021 [citado 28nov.2022];4(3):115-31. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/545
Seção
Artigos originais