Revelando a dimensão da ética no cotidiano dos agentes comunitários de saúde de um município da região norte do estado do Paraná.

Palavras-chave: Agentes Comunitários de Saúde/ética, Bioética, Atenção Primária à Saúde, Saúde da Família/ética

Resumo

Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) revelam-se atores intrigantes no diálogo entre saberes e práticas populares com o conhecimento científico. Não possuem Código de Ética Profissional que os respaldem ou são capacitados para solucionar questões éticas cotidianas. O objetivo deste trabalho foi revelar a percepção dos aspectos éticos inerentes ao trabalho dos ACS que atuam na Estratégia de Saúde da Família (ESF) em Rolândia (Paraná). Trata-se de estudo quantitativo e qualitativo, de ética descritiva. Participaram 52 mulheres, que atuam nas 12 equipes da ESF. Obteve-se perfil sociodemográfico, seguido de entrevista, onde as ACS foram expostas a três situações comuns em sua vivência. Utilizou-se “análise de conteúdo” para avaliação dos discursos. As participantes responderam satisfatoriamente considerando preceitos morais e declararam fundamental a existência de legislação deontológica específica. As entrevistas revelaram dilemas éticos profundos, fruto deste relacionamento próximo com a comunidade. Processo de intervenção educativa contextualizado foi proposto e aplicado às ACS.

Referências

1 ROSA WAG, LABATE RC. Programa saúde da família: a construção de um novo modelo de assistência. Rev Latino-am Enfermagem 2005;13(6):1027-34.

2 VASCONCELLOS MPC. Reflexões sobre a saúde da família. In: Mendes, EV, organizador. A organização da saúde no nível local. São Paulo: HUCITEC, 1998. p.155-72.
3 NUNES, MO. Trad LB, Almeida BA, Homem CR, Melo, MCIC. O agente comunitário de Saúde: construção da identidade deste personagem. Cad. saúde pública 2002,18(6):1639-46.

4 FORTES PAC, SPINETTI SR. O agente comunitário de saúde e a privacidade das informações dos usuários. Cad. saúde pública 2004;20(5):1328-33.

5 GARBIN AJI; MOIMAZ, SAS; DINIZ DG. Ética e atuação profissional: percepção de Agentes Comunitários de Saúde. Saúde, ética & justiça 2011;00(2):65-71.

6 ABRACOM. Código de Ética [Internet]. São Paulo: Abracom; [citado 2018 Out 20].13 p. Disponível em: http://www.abracom.org.br/down/codigo_etica.pdf]. Acesso em: 20/10/2018.

7 ZOBOLI ELCP; FORTES PAC. Bioética e atenção básica: um perfil dos problemas éticos vividos por enfermeiros e médicos do Programa Saúde da Família. Cad. saúde pública 2004;20(6):1690-99.

8 SCHWENGBER C. Aspectos históricos de Rolândia. Rolândia: Wa Ricieri- Gráfica; 2003. p. 33-47.

9 Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS nº 1.886 de 18 de dezembro de 1997. Normas e Diretrizes do Programa dos Agentes Comunitários e Programa de Saúde da Família. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF,18 nov. 1997.

10 BARDIN L. Análise de conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70; 2009.

11 SMELTZER SC, BARE BG. Histórico e tratamento de pacientes com hipertensão. In: Tratado de Enfermagem Médico Cirúrgica. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2002. p.690-700.

12 OSELKA G. Bioética clínica: reflexões e discussões sobre casos selecionados. São Paulo: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, Centro de Bioética; 2008. 266 p.

13 SEOANE A, FORTES PAC. A percepção do usuário do Programa Saúde da Família sobre a privacidade e a confidencialidade de suas informações. Saúde Soc 2009;18(1):42-9.

14 SEFFNER F. O conceito de vulnerabilidade: uma ferramenta útil em seu consultório [Internet]. Canoas: UNILASALLE; 2005 [citado 2018 Out 20]. Disponível em: [http:/www.unilasalle.edu.br/seffner/artigo4.htm].

15 CARVACHO IE. Fatores associados à gestação a serviços de saúde por adolescentes gestantes. Rev Saude Publica 2008;42(5):886-94.

16 Mendonça MHM. Agente comunitário de saúde: o ser, o saber, o fazer. Cad. saúde pública 2004;20( 5 ):1433-34.

17- BRASIL, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Vigilância em saúde. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. 200 p.

18 VIDAL SM, SOUZA LC, SIQUEIRA-BATISTA R. Agentes comunitários de saúde: aspectos bioéticos e legais do trabalho vivo. Saude soc São Paulo 2015;24(1):129-40.

19 Garbin AJI, Garbin CAS, Moimaz SAS, Diniz DG. Ética e atuação profissional: percepção de Agentes Comunitários de Saúde. Saúde, ética & justiça 2011;00(2):65-71.

20 Gomes AP, Gonçalves LL, Souza CR, Siqueira-Batista, R. Estratégia Saúde da Família e bioética: grupos focais sobre trabalho e formação. Revista Bioética 2016;24(3):488-494.
Publicado
2018-12-14
Seção
Artigos originais