Afastamento do trabalho por transtornos mentais no Sul do Brasil entre 2009 a 2018

Palavras-chave: Medicina do Trabalho, Acidente de Trabalho, Acidentes Ocupacionais, Transtorno do Comportamento, Doença Mental

Resumo

No Brasil, as condições psicopatológicas no ambiente laboral têm merecido uma alta atenção, pois o afastamento por tal motivo tem aumentado significativamente. Para avaliar esta questão, o presente estudo investigou o perfil do adoecimento por transtornos mentais na região Sul do Brasil. Sendo um estudo ecológico, foram utilizados dados do Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho (AEAT). O maior número de casos do Capítulo V (transtornos mentais e comportamentais) na região Sul ocorreu no ano de 2016, no Rio Grande do Sul (49%). Ademais, em relação a todos os acidentes de trabalho notificados durante 2009 a 2018 na região Sul, aqueles catalogados pela CID-10, de F-00 a F-99, representam 2,1%. Verificou-se que, em Santa Catarina, os acidentes de trabalho estão majoritariamente atrelados aos “Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o stress e transtornos somatoformes”, enquanto que no Paraná e Rio Grande do Sul se relacionam com “Transtornos de humor [afetivos]”.

Biografia do Autor

André Gabriel Gruber, Universidade do Sul de Santa Catarina

Graduando de Medicina. Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Tubarão, Santa Catarina

Anelize Keiko Conceição Hamada, Universidade do Sul de Santa Catarina

Graduanda de Medicina. Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Tubarão, Santa Catarina

Maria Eduarda Grasel Cassol, Universidade do Sul de Santa Catarina

Graduanda de Medicina. Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Tubarão, Santa Catarina

Mariana Pereira Souza Goldim, Centro Universitário Barriga Verde

Bióloga. Professora. Phd. Faculdade de Farmácia, Centro Universitário Barriga Verde – UNIBAVE, Orleans, Santa Catarina

Referências

1. Laurell A, Noriega M. Processo de produção e saúde. São Paulo: Hucitec; 1989.
2. Cordeiro TMSC, Mattos AIS, Cardoso MCB, Santos KOB, Araújo TM. (2016). Notificações de transtornos mentais relacionados ao trabalho entre trabalhadores na Bahia: estudo descritivo, 2007-2012. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 25(2), 1–2. doi: https://doi.org/10.5123/s1679-49742016000200015
3. Silva EBF, Tomé LAO, Costa TJG, Santana, MCCP. Transtornos mentais e comportamentais: perfil dos afastamentos de servidores públicos estaduais em Alagoas, 2009. Epidemiol. Serv. Saúde (Online). 2012;21(3):505–514. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742012000300016
4. Mattos AI, Araújo TM, Almeida MMG. Interaction between demand-control and social support in the occurrence of common mental disorders. Rev. saúde pública (Online). 2017;51(0). doi: https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051006446
5. AEAT InfoLogo - Versão 2017 [Internet]. www3.dataprev.gov.br. 2021 [citado em 17 de julho de 2021]. Disponível em: http://www3.dataprev.gov.br/aeat/inicio.htm
6. Pinto JM. Tendência na incidência de acidentes e doenças de trabalho no Brasil: aplicação do filtro Hodrick-Prescott. Rev. bras. saúde ocup., 2017;42(0). doi: https://doi.org/10.1590/2317-6369000003016
7. Teixeira CF, Paim JS, Vilasbôas AL. SUS, modelos assistenciais e vigilância da saúde. Inf. epidemiol. SUS. 1988;7(2):7–28. doi: https://doi.org/10.5123/s0104-16731998000200002
8. Fernandes MA, Santos JDM, Moraes LMV, Lima JSR, Feitosa CDA, Sousa LFC. Transtornos mentais e comportamentais em trabalhadores: estudo sobre os afastamentos laborais. Rev. Esc. Enferm. USP. 2018;52(0). doi: https://doi.org/10.1590/s1980-220x2017036403396
9. Mendes R. O impacto dos efeitos da ocupação sobre a saúde de trabalhadores: I. Morbidade. Rev. saúde pública (Online). 1988;22(4):311–326. doi: https://doi.org/10.1590/s0034-89101988000400007
10. Bárbaro AM, Cruz, ML, Pedrão LJ, Cyrillo RM, Suazo SV. Transtornos mentais relacionados ao trabalho: revisão de literatura. SMAD, Rev. eletrônica saúde mental álcool drog. 2009;5(2):1-16.Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-69762009000200008&lng=pt&tlng=pt.
11. Del Porto JA. Conceito e diagnóstico. Braz. J. Psychiatry, 1999;21(suppl 1):06–11. doi: https://doi.org/10.1590/s1516-44461999000500003
12. Ministério da Saúde - Governo Federal do Brasil [Internet]. Ministério da Saúde. 2021 [citado em 17 de julho de 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br
13. Lipp MEN. (2007). Transtorno de adaptação. Boletim - Academia Paulista de Psicologia, 27(1), 72-82. Recuperado em 17 de julho de 2021. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2007000100012&lng=pt&nrm=iso
Publicado
2021-12-22
Como Citar
1.
Gruber AG, Hamada AKC, Cassol MEG, Goldim MPS. Afastamento do trabalho por transtornos mentais no Sul do Brasil entre 2009 a 2018. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 22dez.2021 [citado 28nov.2022];4(4):17-8. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/582
Seção
Artigos originais