Aspectos relacionados ao autoextermínio em adolescentes do sexo feminino

Palavras-chave: Suicídio, Pacientes, Estudantes, Adolescentes

Resumo

Analisar as variáveis e aspectos relacionados às tentativas de autoextermínio realizadas por adolescentes do sexo feminino. Trata-se de um estudo descritivo com adolescentes do sexo feminino que foram atendidas pelo Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Londrina, entre os anos de 2017 a 2020. As variáveis de interesse foram relacionadas ao paciente, a intoxicação e ao atendimento em serviço de saúde. O perfil epidemiológico encontrado conta com uma população majoritariamente branca, com ensino médio incompleto, residente da zona urbana e estudantes. Esses eventos foram realizados em sua maioria com um medicamento, por via oral, na própria residência, tendo a maior parte das pacientes desenvolvido sintomas após o evento. As adolescentes femininas enfrentam uma elevada taxa de tentativas de autoextermínio, sendo necessária intervenção em todos os níveis do sistema de saúde como forma de prevenção ao suicídio dessa população.

Biografia do Autor

Valdir Bento Costa Junior, Universidade Estadual de Londrina

Discente do curso de  Medicina - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Paraná, Brasil.

Yasmin Bernardes Barboza, Universidade Estadual de Londrina

Discente do curso de Medicina - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Paraná, Brasil.

Edmarlon Girotto, Universidade Estadual de Londrina

Doutor. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Paraná, Brasil.

Camilo Molino Guidoni, Universidade Estadual de Londrina

Doutor, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Paraná, Brasil.

Referências


  1. Vieira, LJES, Freitas, MLV, Pordeus, AMJ, Lira, SVG, Silva JG. “Amor não correspondido”: discursos de adolescentes que tentaram suicídio. Cien Saude Colet. 2009;14(5):1825–34. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000500024

  2. Organization WH. Suicide prevention [Internet]. Suicide prevention. 2021 [citado 09 de janeiro de 2023]. Available at: https://www.who.int/health-topics/suicide#tab=tab_1

  3. Souza, ER, Minayo, MCS, Malaquias, JV. Suicide among young people in selected Brazilian State capitals. Cad saúde pública / Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Esc Nac Saúde Pública. 2002;18(3):673–83. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2002000300011

  4. Viana, GN, Zenknerm, FDM, Sakae, TM, Escobar, BT. Prevalência de suicídio no Sul do Brasil , 2001-2005. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 2008;57(1):38–43. doi: https://doi.org/10.1590/S0047-20852008000100008

  5. Boarati, MA, Krause, RN, Felício, JL. Psiquiatria na adolescência. In: Meleiro, A, organizador. Psiquiatria: estudos fundamentais. 1o ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2018. p. 729–45.

  6. Reis, DC, Almeida, TAC, Coelho, AB, Madeira, AMF, Paulo, IMA, Alves, RH. ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: ATENÇÃO À SAÚDE E VULNERABILIDADES NA ADOLESCÊNCIA. Espac. Saude [Internet]. 31º de março de 2014 [citado 5º de outubro de 2022];15(1):47-56. Disponível em: https://espacoparasaude.fpp.edu.br/index.php/espacosaude/article/view/538

  7. Presidência da República (Brasil). Lei no 8.069, 13 de julho de 1990 [Internet]. Diário oficial da república federativa do Brasil, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm#art266

  8. Ministério da saúde (Brasil). Suicídio. Saber, agir e previnir. Bol epidemiológico nº 30 [Internet]. 2017;48(30). Disponível em: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/acolha-a-vida/bibliografia/2017025PerfilepidemiologicodastentativaseobitosporsuicidionoBrasilearededeatenaoasade.pdf

  9. Lôbo, APA, Abdon, APV, Carvalho, ILN, Campos, AR. Tentativas de suicídio por intoxicação medicamentosa : adolescência em alerta. Adolescência & Saúde [Internet]. 2014;17(2):42–50. Disponível em: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=836

  10. Claumann, GS, Pinto, AA, Silva, DAS, Pelegrini, A. Prevalence of suicidal thoughts and behaviors and its association with body dissatisfaction in adolescents. J Bras Psiquiatr. 2018;67(1):3–9. doi: https://doi.org/10.1590/0047-2085000000177

  11. Avanci, RC, Pedrão, LJ, Júnior, MLC. Perfil do adolescente que tenta suicídio em uma unidade de emergência . Rev Bras Enferm [Internet]. setembro de 2005 [citado 21 de agosto de 2022];58(5):535–9. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-71672005000500007

  12. Veras, JLA, Katz, CRT. Suicide attempts by exogenous intoxication among female adolescents treated at a reference hospital in the City of Recife-PE, Brazil. Rev Bras Enferm. 2011;64(5):833–8. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000500005

  13. Ficher, AMFT, Vansan, GA. Tentativas de suicídio em jovens: aspectos epidemiológicos dos casos atendidos no setor de urgências psiquiátricas de um hospital geral universitário entre 1988 e 2004. Estud Psicol. 2008;25(3):361–74. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2008000300005

  14. Oliveira, FFS, Suchara, EA. Perfil epidemiológico das intoxicações exógenas em crianças e adolescentes em município do Mato Grosso ☆. Rev Paul Pediatr [Internet]. 2014 [citado 21 de agosto de 2022];32(4):299–305. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-05822014000400004

  15. Faria, NMX, Victora, CG, Meneghel, SN, Carvalho, LA. Suicide rates in the State of Rio Grande do Sul, Brazil: association with socioeconomic, cultural, and agricultural factors. Cad Saude Publica [Internet]. dezembro de 2006 [citado 21 de agosto de 2022];22(12):2611–21. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006001200011

Publicado
2023-05-12
Como Citar
1.
Costa Junior VB, Barboza YB, Girotto E, Guidoni CM. Aspectos relacionados ao autoextermínio em adolescentes do sexo feminino. Revista de Saúde Pública do Paraná [Internet]. 12maio2023 [citado 21abr.2024];6(2):1-3. Available from: http://revista.escoladesaude.pr.gov.br/index.php/rspp/article/view/723
Seção
Artigos originais